bgs3prod.jpg

CASES

 

MAR

 Museu de Arte do Rio

10650040_736266096432726_830156117776803

PROBLEMA

Colaborar para a missão do MAR que é promover uma leitura transversal da história da cidade, seu tecido social, sua vida simbólica, conflitos, contradições, desafios e expectativas sociais. 

RESULTADOS

SOLUÇÃO

Realizamos a coordenação de produção de diversas exposições que unem dimensões históricas e contemporâneas da arte, por meio de mostras de longa e curta duração, além de inscrever a arte no ensino público, por meio da Escola do Olhar, uma escola que tem um museu e, ao mesmo tempo, um museu que tem uma escola.

A Humanize foi responsável pela Coordenação de Produção das exposições:

“POROROCA - A AMAZÔNIA NO MAR”, com cerca de 500 objetos provenientes de mais de 50 doadores, o conjunto é hoje o mais completo acervo do gênero fora da região;

“ZONA DE POESIA ÁRIDA”, um conjunto de mais de 55 trabalhos de coletivos de arte e ativismo;

 

“HÁ ESCOLAS QUE SÃO GAIOLAS E HÁ ESCOLAS QUE SÃO ASAS”, integrando o Programa Arte e Sociedade no Brasil 2, com obras de arte, documentos e projetos educacionais que debatem os sentidos da educação e do lugar dito escola.

 

“GUIGNARD E O ORIENTE, entre Rio e Minas”, sob a curadoria de Priscila Freire, Marcelo Campos e Paulo Herkenhoff, dando continuidade ao programa curatorial de interesse historiográfico, concebendo mostras que revisam narrativas da história da arte a fim de problematizar suas eventuais simplificações e ativar sua dimensão crítica. O “MUSEU HOMEM DO NORDESTE” (MHN), cuja proposta se baseou numa aproximação contínua com os territórios de relações – bem como relações territoriais – que têm constituído esses homens nordestinos, ou esse Nordeste de homens.
 

O projeto colaborou diretamente para os ODS:

3. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;

 

4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;

 

10. Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles;

 

11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;

 

12. Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

1/1

SESC

Curadoria,

Produção Nacional e Internacional

Multi Linguagem

sesc1.png

PROBLEMA

SOLUÇÃO

Curadoria e Produção Nacional e Internacional Multi Linguagem

O Serviço Social do Comércio é uma instituição brasileira privada, mantida pelos empresários do comércio de bens, serviços e turismo, com atuação em todo âmbito nacional. Através de uma curadoria multilinguagem, e de produção executiva e artística especializada a Humanize colabora para a missão do SESC que é democratizar o acesso dos cidadãos ao cinema, teatro, concertos, museus e bibliotecas. Auxiliamos ao entrelaçar entretenimento e diversão com educação para promover cultura de qualidade e ajudar na formação lúdica de milhões de brasileiros. 

RESULTADO

Através da parceria com o Sesc, promovemos inúmeros shows, festivais e saraus sobre temas populares referentes às nossas múltiplas culturas, realidades e sociedades. Grande parte das atrações culturais do Sesc são gratuitas e chegam em locais que geralmente não recebem circuitos comerciais. Além disso, ensinamos a fazer Cultura por meio de cursos, oficinas e palestras que se multiplicam nas unidades pelo país, atendendo milhares de pessoas ao longos dos 10 anos de parceria. 

NÚMEROS

  • Contratação de mais 250 atrações;

  • Apresentações em 23 municípios brasileiros;

  • Produção de artistas Nacionais e Internacionais;

  • Curadoria multilinguagem em teatro, circo, dança, literatura, música e artes visuais;

  • Mais 1500 pessoas diretamente contratadas para composição das fichas técnicas das atividades.

SPOKEN

Perto do Poeta

576413_313690788742198_475335196_n.jpg

PROBLEMA

Promover um Intercâmbio Artístico Cultural Internacional, com foco na participação ativa no campo da palavra, seja ela pronunciada por amadores ou profissionais,  do mundo da literatura (poetas, escritores literários) ou do mundo do entretenimento popular (cantores, compositores, comediantes ou rappers).

SOLUÇÃO

Foi realizado um concurso cultural internacional e por meio dele foram selecionados artistas da Holanda, Cabo Verde e Brasil, dentre poetas, rappers e compositores. Estes artistas foram convidados a se apresentar no Brasil, nas cidades de Santos e São Paulo, onde foi realizado o intercâmbio artístico cultural. Foi imprescindível a parceria entre a Humanize Produções, a RAEN Music, o Centro Cultural Rio Verde, Escola Popular de Arte e Cultura Plínio Marcos, Instituto Arte no Dique e o Dutch Culture Participation Fund para que o evento fosse realizado.

RESULTADOS

As apresentações e oficinas realizadas em Santos e São Paulo foram fundamentais para uma melhor compreensão mútua das culturas cabo verdeana, holandesa e brasileira, e para que tanto os artistas selecionados, quanto o público participante vivenciasse a ligação universal pela arte.

PATROCÍNIO

 Dutch Culture Participation Fund

O projeto colaborou diretamente para os ODS:

4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;

 

11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;

 

17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável

1/1

Documentário longa Metragem Caranguejo do Mangue

Screen Shot 2020-07-28 at 17.03.44.png

DOCUMENTÁRIO

PROBLEMA

Retratar os 10 anos do Ponto de Cultura Arte no Dique, destacando sua relevância para a comunidade, bem como a importância desta fundamental política pública. O Dique da Vila Gilda localiza-se na zona noroeste de Santos e comporta uma das maiores favelas sobre palafitas do país, com 6 Km de extensão e mais de 20.000 pessoas morando em situações de extrema vulnerabilidade social.

SOLUÇÃO

O filme utilizou técnicas de vídeo participativo, teve o casting realizado na própria comunidade, assim como a preparação do elenco. A opção pelo docudrama permitiu que o roteiro fosse elaborado a partir dos relatos da comunidade e estabeleceu-se um diálogo que respeitou a realidade do local e suas peculiaridades, retratando a construção deste Ponto de Cultura. Seu fundador, que havia sido produtor do Olodum, na Bahia aportou em Santos com a musicalidade e a força da percussão, e apoiado por artistas como Gilberto Gil, Moraes Moreira, Margareth Menezes, Jorge Mautner, Olodum, Armandinho entre outros foram sempre pilares nas atividades da ONG, e participaram também do documentário.

RESULTADO

O filme estreou no CineRoxy em Santos, e foi exibido em diversas salas de cinema como o CineSabesp e CineSesc em São Paulo, e em festivais e mostras culturais. Além dele, foram produzidos dois videoclipes, um intercâmbio com a escola criativa do Olodum que levou os jovens para tocar no carnaval de Salvador, e oficinas de audiovisual e produção cultural na comunidade. Aprovado na Lei do Audiovisual. Apoio da Sabesp e Governo do Estado de SP.

PALHASSENTAR

Atividades 

circenses

108833158_2684090841856116_6690874956557

PROBLEMA

Oferecer atividades circenses em locais com poucos ou nenhum aparelho cultural disponível, em comunidades em situação de vulnerabilidade.

SOLUÇÃO

O projeto PalhAssentar a Terra realizou a apresentação do espetáculo “Somos Cromossomos” por 09 municípios, circulando entre assentamentos, escolas, jornada universitária, galpão e praças em regiões rurais do Estado de São Paulo, contemplando a população com as apresentações do espetáculo, oficinas de palhaçaria e rodas de conversas, como chamamos de “Papo de Picadeiro”, e que tiveram como objetivo a ampliação do espaço de discussão e troca.

RESULTADO

As atividades atenderam aproximadamente 2400 pessoas, entre crianças, adultos e idosos. As apresentações nos assentamentos do MST (Movimento dos Trabalhadores sem Terra), nas áreas comuns de cada comunidade (praças, área de convivência) foi uma escolha em função da grande quantidade de famílias que vive em locais com pouco ou nenhum acesso às produções culturais centralizadas nas grandes capitais, além da possibilidade de unir-se a movimentos que ocupam territórios de resistência e que fazem parte da grande parcela da população considerada como minoria e invisível. O espetáculo “Somos Cromossomos” foi criado, originalmente, em 2014 na cidade de Barcelona, Espanha, por um grupo de artistas de diferentes nacionalidades, a partir de números cômicos baseados na metodologia Jacques Lecoq de Teatro Físico. A peça foi montada para a Expedição Cromossomos de palhaços aos campos de refugiados do Saara Ocidental, na Argélia, com apoio dos Payasos Sin Fronteras. Projeto foi ganhador do Proac Prêmio Circo em 2017.

O projeto colaborou diretamente para os ODS:

3: Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todas e todos, em todas as idades;

 

4: Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todas e todos;

 

10. Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles;

 

11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Screen Shot 2020-07-28 at 17.16.32
1/1
bg-base1.jpg
logo-base1.png

São Paulo

+55 (11) 2369-9377

Florianópolis

+55 (11) 96065-1030

Lisboa

+351 912 568 940